quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Marina diz que Minc não poderia responder Puccinelli na mesma moeda e reprova baixaria

Folha - A senadora Marina Silva (PV-AC) reprovou a troca de ofensas entre o ministro Carlos Minc (Meio Ambiente) e o governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB). Ela prestou solidariedade a Minc, seu sucessor no ministério, mas disse que o episódio é "lamentável" e que o ministro errou ao aceitar a provação.
"[O ministro] Tem a minha solidariedade, mas não pode responder na mesma moeda", disse.
O governador disse na terça-feira que Minc era "veado" e "fumava maconha". Ele afirmou ainda "ia correr atrás dele e estuprá-lo em praça pública" se o ministro fosse a Campo Grande (MS). Em resposta, Minc afirmou que Puccinelli deveria analisar melhor o homossexual que há dentro dele.
Segundo a senadora, que antecedeu Minc no comando do Meio Ambiente, é natural que ocorram desentendimentos, mas o debate tem que ocorrer dentro da diplomacia institucional.
"É lamentável, foi fora do tom do debate institucional. É natural que existam divergências, mas tudo tem que ocorrer dentro de um respeito institucional", afirmou.
Minc rebateu governador de MS e mandou ele cuidar melhor da homossexualidade. "Ele [Puccinelli] deve fazer uma análise mais profunda da declaração dele sobre o estupro em praça pública e examinar e tratar com mais carinho o homossexualismo que existe dentro dele próprio e talvez aceitar isso com mais razoabilidade", disse Minc.
O ministro disse estar acostumado com embates políticos com ruralistas e governadores. "Nunca me acovardei ou me encolhi", disse. "Mas com uma agressão como essa, é difícil até imaginar como uma pessoa dessa pretende exercer o governo do Estado", completou.

Quem sou eu

Minha foto
Luciano Bonitão é formado em Comunicação pela PUC-RJ (turma do Henry Sobel) e só não terminou o mestrado porque a ponta do lápis quebrou. Declarações de amor, pedidos de emprego e contatos para shows: blogdobonitao@gmail.com